Show It Arte e Fotos - Publicidade e WebDesign

Textos descompromissados
mas cheio de responsabilidade
e raciocínio.
Um blog gostoso de ler, com
histórias e reflexões.

Textos descompromissados
mas cheio de responsabilidade
e raciocínio.
Um blog gostoso de ler, com
histórias e reflexões.

A Show It é arte, foto, publicidade. Um misto de paixão, sensibilidade e estratégia.

Dividida entre a publicidade e a fotografia, a Show It tem como base o espírito artístico, trazendo aos seus clientes e modelos, execuções de muito bom gosto estético, com resultados efetivos.

Aqui em nosso site, tem um pouco de tudo, arte, publicidade, fotografia e ideias soltas. Naveguem por todas as áreas e descubra tudo o que a Show It pode fazer por você e sua empresa.

Sejam bem vindos,

No ramo da publicidade, gostamos de pegar o projeto do cliente desde o começo, por que identidade visual é o que fazemos de melhor. Mas nosso universo criativo é extenso, abrangendo midia impressa, digital, e campanhas completas para clientes de todos os segmentos e tamanhos.

No ramo da publicidade, gostamos de pegar o projeto do cliente desde o começo, por que identidade visual é o que fazemos de melhor. Mas nosso universo criativo é extenso, abrangendo midia impressa, digital, e campanhas completas para clientes de todos os segmentos e tamanhos.

A Show it executa a criação e produção de sites, dando total assessoria aos clientes que querem ter uma sua empresa na web.

Com servidor próprio (terceirizado), oferecemos suporte total para a migração, configuração e hospedagem de sites e sistemas, com integração total a redes sociais e principais serviços online disponíveis.

A Show it executa a criação e produção de sites, dando total assessoria aos clientes que querem ter uma sua empresa na web.

Com servidor próprio (terceirizado), oferecemos suporte total para a migração, configuração e hospedagem de sites e sistemas, com integração total a redes sociais e principais serviços online disponíveis.

Desde 1999, a Show It também presta serviços de fotografia publicitária, pets, moda, sensual e nu editorial.

No ramo de books de moda e sensual, já foram fotografadas mais de 700 mulheres, com ensaios fotográficos que se destacam no mercado pela sensibilidade artística e técnica, que vem dos tempos da fotografia analógica.

  

Reencontros

Silencio…
Esse perfil foi criado para mostrar a minha vida nômade. E de repente, percebo que minha vida nômade parece findar. Mas não.

A foto desse post é uma lembrança de 4 anos atrás, em minha casa em Bonfim Paulista, onde eu tinha uma rede na qual me deitava para ler todas as noites. Da pra ver ao fundo, minha sala, com o sofá e uma luz agradável, que substituia a rede nos dias mais frios.

Era tudo tão bom, mas deixar tudo isso pra trás me trouxe outras coisas ainda melhores. E é isso que eu tenho que me lembrar para ficar mais fácil o 'deixar para trás' novamente.

É tão bom aqui no sitio. Essa casinha, essa varanda, com a vista para esse vale lindo, repleto de sons e cores. Mas eu ainda sou nômade. Meu espírito nômade ainda vive e saber a hora de partir e sobretudo conseguir partir, é o que me faz vivo. Mesmo porque, parte do que tornava esse lugar tão especial, já se foi.

As lembranças mostram algo tão bom deixado pra trás e nos fazem crer que o que tem a frente pode ser ainda melhor.

Não há bravatas, não há disputas nem mágoas. A gente segue pois aprendemos a perceber o valor exato das coisas. Não é fuga, nem covardia, é compaixão com quem ainda não aprendeu o poder que o desapego tem de transmutar as coisas.

_ O nomadismo nos trouxe tanta sabedoria, que eu adoraria poder repassar a você!
Se abra a isso.
Eu não sou Jesus, não dou a outra cara a tapa. Mas não revido. Olho fundo nos olhos e fico em silêncio, mantenho minha índole, meu carater e meu discernimento. Com isso as coisas se resolvem por sí só, as verdades brotam, o mundo se encaixa. Quem tem que ir, vai. Quem merece voltar, se apetece...
Só espionando (seria uma técnica para a minha vesguinha enxergar melhor?)

#goldens #samantagolden
Se eles existissem, será que morariam em algum tipo de cidadezinha assim? Grande ou pequeno demais? 

Não percebe?
Está bem abaixo de seu nariz.
Vou te contar um segredo, não espalhe por ai: nem sempre é do patrão a melhor casa da fazenda. 🤫
Se existe algo que eu não sou, é vagabundo. E eu tenho certeza que meu pai sabia muito bem disso. Ele me via trabalhar. Ele me visitava em Ribeirão, conhecia bem o meu trabalho e ficava tranquilo porque eu mostrava a ele que ele não precisava me bancar.

Ele teve certeza disso quando eu sucumbi, e invés de lhe pedir ajuda, fui cuidar de mim, virei nômade e honrei cada centavo que devia. E eu sempre fazia questão de dizer a ele por onde eu andava e o que eu andava fazendo:

Além de meu trabalho oficial, como publicitário, depois de virar nômade eu fui faxineiro, recepcionista, jardineiro, cuidei de cães, cuidei de ovelhas, cuidei de gente. Fui barman, gerente, administrador, e mais um monte de coisas. E sobretudo, fui homem!

Fui digno e honrado. Recebi amor e gratidao por onde passei. Tenho amigos e irmãos em cada cidade. Tenho lares em todos os lugares.

Qualquer pessoa pode dizer qualquer coisa sobre mim, até por que, tem pessoas que tem percepções tão distorcidas que fantasiam e passam a crer em suas próprias farsas. Pessoas que mentem tanto que acreditam nas próprias mentiras, e se ofendem quando são confrontadas com a realidade.

Então, em suas ignorâncias, eu compreendo que pensem que sou um vagabundo. Definitivamente não me conhecem...

Mas meu pai me conhecia. Meu pai, em seu último dia de vida, disse de forma muito clara, o quanto tinha orgulho de mim, de quem eu me tornei. Ele disse o quanto me amava.

Infelizmente, eu não consigo fazer o que ele me pediu naquele mesmo momento. Fico muito triste, mas eu não tenho poderes para lutar contra isso. Sei que hoje, sem os véus da materialidade, ele sabe que eu tentei. Ele sabe quem é quem, ele sabe ainda com mais certezas quem eu sou.

Eu sigo em paz por, de fato, ter tido momentos de diálogos sinceros com meu pai. Não só em seu leito de morte, mas em toda nossa vida. A cada jantar, cada cervejinha, cada vez que nos sentamos no pasto pra olhar as nuvens.
Lembrança foda. Que mensagem forte, escrita a dois anos atrás:

“Muito do que eu trouxe, eu não levo de volta. Sobretudo, e inclusive, percepções. Esperanças de que estaría junto de algumas pessoas, de que poderia contagia-las com minhas vivências e emoções.
.
Mas muito do que elas trazem, elas não levam também. E não há culpa nisso. É tudo mutável, o tempo todo. Crianças crescem, famílias se rompem em novos núcleos familiares e assim sussetivamente, formando uma grande malha de pessoas por todo o planeta. Tá tudo bem! 
.
Sobrevive numa folha de papel, e em nossos corações.”
Seguir a intuição pura não é um exercício fácil. Ainda mais quando vc está imerso em questões legais, politicas e sociais.

Nômades são excluídos, marginais e independentes, então a intuição é nossa maior ferramenta.

Nosso EPI é o “foda-se”. 

#nomadismo #vidanomade #viajando #liberdade #reponsabilidade #worldpackers


a alma por trás da show it
 

Sou um nômade digital. Em 2019 vendi tudo o que tinha e sai viajando o Brasil, só eu e minha cachorra em um projeto que batizei de Reencontros. Isso não impede que eu preste meus serviços a clientes do Brasil inteiro. Também me possibilita ampliar horizontes e levar ideias e conhecimentos a todos através de meus canais.
Aproveite que está aqui, conheça o blog do projeto e meu blog pessoal. Ideias soltas mas bem amarradas, com crônicas, estudos, poesias e muito mais, além de meu projeto de vida, onde eu viajo o País com minha cachorra em busca de Reencontros especiais.
Não deixe de comentar nas publicações!

Entrar

Perdeu sua senha?

Carrinho

Seu carrinho está vazio.